Fissuras mamilares e todas as soluções

Fissuras mamilares e todas as soluções
1 de julho de 2019 Pura Chuva
Em Cuidados com a saúde

Em homenagem à Semana de Incentivo à Amamentação, nós queremos tratar deste assunto tão importante, uma das principais causas do desmame precoce. Segundo uma pesquisa realizada na Universidade Federal de São Carlos em 2006, 95% das mulheres apresentam traumas mamilares na primeira semana do pós-parto, sendo que 25% já apresentam problemas na primeira mamada.

Poucas mamães realmente se preocupam com o momento da amamentação, acreditam que é algo natural e instintivo, mas a falta de apoio, orientação e ajuda nas primeiras mamadas pode causar muito estresse e transtorno.

O primeiro passo é garantir a “pega” correta. Confira as dicas do Hospital Santa Filomena:

  1. Rosto do bebê de frente para a mama, com nariz na altura do mamilo.
  2. Corpo do bebê próximo ao da mãe.
  3. Bebê com cabeça e tronco alinhados (pescoço não torcido).
  4. Bebê bem apoiado.
  5. Mais aréola visível acima da boca do bebê que embaixo.
  6. Boca do bebê deve estar bem aberta.
  7. Lábios estarão virados para fora.
  8. Língua do bebê deve estar encaixada em torno do mamilo.
  9. Queixo tocando a mama.
  10. As bochechas permanecerão arredondadas.
  11. Você consegue ouvir seu filho engolindo o leite.

Além disso, é importante sentar em um lugar confortável e contar com o apoio de uma almofada de amamentação para evitar cansaço nos braços. Procure uma doula que possa conferir e garantir que este processo esteja sendo bem cuidado.

Se tem uma coisa traumatizante nesta vida de mãe é amamentar com dor, eu não consegui uma pega correta desde a primeira mamada e passei longos 3 meses com rachaduras muito dolorosas, que sangravam muito e me faziam pensar no desmame precoce.

Vamos falar de todas as soluções que podem surgir, principalmente dos palpiteiros de plantão:

Casca de banana, frutas e coisas orgânicas – Já dizia a minha avó que casa de banana é a solução, mas hoje não é uma solução recomendada por causa da quantidade de bactérias que podem causar infecções, mesmo que seja bem lavado, podem ficar resíduos nas feridas e acabarem no estômago do bebê.

Gel de babosa, aloe vera – É conhecido como grande cicatrizante de feridas, mas seu gosto é muito amargo para o bebê, lavar o bico do seio muitas vezes por dia pode piorar a situação e atrapalhar a cicatrização.

Leite materno – Já se comprovou em estudos que a umidade é mais benéfica na cicatrização de ferimentos do que o ressecamento, mas não o excesso de umidade, como da água por exemplo, mas sim de óleos específicos ou do leite materno. As propriedades do leite são infinitas, além de ajudar na cicatrização, evita infecções.

Conchas de Amamentação – Ajudam a evitar o atrito das fissuras e feridas com a roupa, aliado ao leite materno pode resolver a maioria dos casos mais simples. Este método me ajudou na época, mas em casos mais graves não é mais recomendado pelo grande risco de criar fungo, provocar cândida, pelo ambiente abafado. É mais prático, seguro e econômico fazer um rolinho com uma fraldinha macia (como se fosse um donuts) e colocar ao redor do mamilo.

Óleos Vegetais – Óleos a base de ácidos graxos e ricos em vitamina A e D são ótimos para auxiliar nos tratamentos de fissuras mamilares sem a necessidade de retirar e lavar para a sucção do bebê, mas em casos mais graves não são efetivos e não se devem passar antes da amamentação, pois dificultam ainda mais a pega correta.

Lanolina – é um produto natural obtido da cera da lã de carneiro, apesar de não ter a sua eficácia comprovada, na maioria dos casos tem sido uma solução quase milagrosa. A lanolina forma uma camada umectante e protetora que dura muito mais tempo na pele e não sai com a água, é cicatrizante e aumenta a elasticidade da pele.

Laser e microcorrente – são procedimentos mais modernos que tem sido muito efetivos na cicatrização de feridas mamilares, não afetam a produção de leite e aceleram a recuperação.

O que você NÃO deve fazer em casos de fissuras e dores mamilares durante a amamentação:

– Não tome analgésicos sem necessidade extrema, tente resolver as causas dessa dor e procure um especialista para a analisar o seu caso.

– Não use sabonetes ou outros produtos químicos para limpeza dos mamilos, nem álcool e perfumes, água é suficiente para a higiene do local.

Nos conte a sua experiência e como conseguiu resolver suas dificuldades na amamentação, sua opinião pode ajudar outras mães.

Antes de tudo encontre um consultor de amamentação, eu senti falta disso e tenho certeza que teria me ajudado muito, são profissionais que irão analisar tudinho, desde a pega correta até o que pode ser usado para aliviar o desconforto.